<BODY>

segunda-feira, dezembro 22, 2008

Tirando o chapéu

Nos momentos mais reflexivos deste blog, quando o tempo e a auto-disciplina me convém, nunca regulei – em textos mais elaborados – minha acidez quando veículos de comunicação nada ou pouco devolvem em troca da valiosa atenção que lhes dispensa o telespectador. Por isso, tenho a obrigação de reconhecer e celebrar quando o oposto acontece, como em “Capitú”, micro-série exibida dias atrás pela Globo. Vocês, no Brasil, devem estar mais por dentro do que eu. Mas acabo de assistir os 5 episódios no YouTube e não pude deixar de registrar. Parece que o programa não teve uma audiência muito boa mas não importa. Como disse Stan Lee à Peter Parker, “with great power there must also come great responsibility”, e a responsabilidade do comunicólogo é preescrever ao público não apenas o que o público quer mas também o que o ele precisa. “Capitú” é TV aberta de qualidade. Tinham que editar para cinema e colocar em circuito no exterior, ao invés de novas apostas em versões cinematográficas das notícias de O Povo. Nada deveria à “Moulin Rouge”, pra dizer o mínimo. Além da história, que só não gosta quem tem prova de Literatura no dia seguinte, todo o resto ficou fascinante, da trilha sonora à direção de arte, passando pelas atuações, com destaque para o multi-mídia Michel Melamed, um cara que eu acho fantástico e cuja carreira acompanho há anos na TVE – o programa dele, Recorte Cultural, é a revista eletrônica mais interessante da TV brasileira, na minha besta opinião. “Capitú” é o que de melhor a Globo produziu em anos. E, pelo menos disso, o Bentinho pode ter certeza.


(Quem vê a série logo percebe que não poderiam ter escolhido música mais bela para o tema de Bentinho e Capitú que “Elephant Gun”, do Beirut - na página deles no MySpace eles dizem que uma de suas influências é Caetano Veloso. O som parece um encanto. Já o link para a primeira parte do primeiro capítulo de "Capitú" está AQUI, é só seguir os outros depois. Clique na opção “watch in high definition” do YouTube para ver em alta qualidade)




5 Comentários:

Blogger homopublicitarius disse...

O som é muito bom a mini-érie não deixou nada a desejar, fazer homenagem isso é nada mais justo q merece, foi realmente muito bom, não perdi um capítulo.

1:41 PM  
Blogger Flavio Barreto disse...

"Tinham que editar para cinema e colocar em circuito no exterior, ao invés de novas apostas em versões cinematográficas das notícias de O Povo."

Boa colocação, Daniel. Já escrevi sobre isso no meu blog, para mim é a PMchanchada. Leia lá: http://lapisnamao.blogspot.com/2008/11/depois-da-pornochanchada-vem.html

Abraço!

3:37 PM  
Blogger Daniel Xavier disse...

PMchanchada é genial.
:D

3:54 PM  
Blogger Lucas Antunes disse...

Concordo em gênero, número e blog.
Comentei o mesmo no meu espaço, inclusive sobre a banda.

http://www.afastese.com.br/?p=post&c=47

Parabéns pelo blog.
Sou visitante assíduo.

Abraços!

10:47 PM  
Anonymous Thais disse...

A tv aberta, por atingir todos os tipos de público tem que ter de tudo mesmo, e criticamos tantas vezes por só ter besteira. Daí temos uma série refinada, bem trabalhada, com um roteiro lindo, e não tem audiência. Depois dizem que não tem vida inteligente na tv....A série é linda. E mt fofa a música que vc colocou!
Leio seu blog sempre!!Vc está de parabéns!!!

10:01 PM  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial